Fotos antigas como base para a arte de Mariana Mauríco.

Todo mundo tem um monte de fotos antigas, de família, de momentos que marcaram... Fotos antigas são interessantes também porque são de uma época em que fotografar era algo complicado. Maquina alimentada por filme, em média com 24 chapas só pra tirar, bater e precisar de um laboratório pra revelar aquele intante importante. Muitas vezes não saia como o esperado, mas não dava pra ver na telinha e tirar outras até ficar satisfeito com o resultado, como fazemos hoje tão banalmente com as nossas máquinas digitais e até celulares.
A artista plástica Mariana Mauricio pega estas mesmas fotos, antigas, na gaveta... Faz delas o ponto de partida para uma releitura poética da memória afetiva destas imagens. Ela amplia as tais fotografias de familiares em grandes formatos e faz intervenções com colagens, pinturas e texturas. O resultado é bonito – e interessante. Radicada em Londres há sete anos, Mariana formou-se na Central Saint Martins, celeiro de um monte de gente que dá o que falar.
Aos 26 anos, a moça anda conquistando Londres: desde o começo do ano, ganhou individual na galeria Mummery + Schnelle e participou com quatro obras de uma coletiva na renomada (e superbadalada) Saatchi Gallery (entenda-se: passar pelo crivo de Charles Saatchi é um feito e tanto). Mariana faz parte da nova safra de artistas nos quais devemos ficar de olho.

Veja este trabalho aqui.

Dica boa do Marco Artur Macedo.

Comentários