A arte pode ser feita em qualquer papel, até com rolo de papel higiênico.

É isso mesmo, na verdade não importa o papel, o suporte para arte, e sim o seu poder de encantamento. Quando estávamos na fase de criar o nosso livro Pentágono (aliás ainda estou devendo este post), escrevíamos em qualquer papel que estava a mão, os nosso encontros nos botecos da vida eram rechados de poemas de ocasião (o que não significa que sejam bons poemas, rsrs) feitos em guardanapos.
O artista  Cris Crites vai inaugurar no começo de outubro em Seattle (EUA) uma exposição em que usa papel craft usado e rolos vazios de papel higiênico.
 Concordo com a Lígia Fascione, o resultado é show!

Comentários