Literatura de Cordel, ah o povo brasileiro de novo aí.

Eu não me canso das coisas e variedades desse Brasilzão, são apaixonantes, estimulantes. Tinha algum tempo eu não postava minhas fotos aqui, elas tem o gostinho de serem exclusivas, isso é muito bom.
Estas fotos eu tirei da "Feira dos Paraíbas" no Rio, aliás um passeio que eu recomendo e fiz ha algum tempo, já dá até pra voltar.
Segundo a Wikipédia "Literatura de cordel é um tipo de poesia popular, originalmente oral, e depois impressa em folhetos rústicos ou outra qualidade de papel, expostos para venda pendurados em cordas ou cordéis, o que deu origem ao nome originado em Portugal, que tinha a tradição de pendurar folhetos em barbantes. No Nordeste do Brasil, o nome foi herdado (embora o povo chame esta manifestação de folheto), mas a tradição do barbante não perpetuou. Ou seja, o folheto brasileiro poderia ou não estar exposto em barbantes. São escritos em forma rimada e alguns poemas são ilustrados com xilogravuras, o mesmo estilo de gravura usado nas capas. As estrofes mais comuns são as de dez, oito ou seis versos. Os autores, ou cordelistas, recitam esses versos de forma melodiosa e cadenciada, acompanhados de viola, como também fazem leituras ou declamações muito empolgadas e animadas para conquistar os possíveis compradores."
Vamos conhecer um texto de Cordel:

 CAVALO NÃO TEM CHIFRE
PORQUE CASOU COM UMA ÉGUA
Narli Dias de Oliveira
João Pessoa-PB, 31-12-1985

Eu vou contar uma história
Do jeito que aconteceu,
Senhor Honório de Lima
Me disse que conheceu
Os personagens da mesma,
Pois eram vizinhos seus.

No estado de Pernambuco,
Numa pacata cidade,
Morava um belo casal,
Ambos na flor da idade
Viviam bem até o dia
Que surgiu toda verdade.

Já fazia 8 meses
Que ambos tavam casados,
Estevão foi visitar
Uns parentes afastados,
Que moravam em um sítio
E eram bem abastados.

Para chegar neste sítio
Num motel ele passava,
Qual foi a sua surpresa
Quando se aproximava,
O carro da sua esposa
Parado ali estava.

pra saber o fim desta história clique AQUI
no lado esquerdo clique em CAVALO NÃO TEM CHIFRE.

FOTOS: Luciana Fernandes

Comentários

  1. Já dancei muito forró lá..rs

    beijos

    Guilherme Bandeira
    www.fandangossuicida.com.br
    www.olhaquemaneiro.com.br

    ResponderExcluir
  2. hummm sabe que eu gosto de forró?

    mas tem tanto tempo que não danço que nem sei se ainda sei.

    rsrs

    bjs

    Lu

    ResponderExcluir

Postar um comentário