Se eu já sabia por que deixei?

Existe uma coisa que preciso falar sobre as pessoas intensas: elas oscilam momentos de muita felicidade com outros de tristeza profunda.
Até aí qual a novidade? Na verdade nenhuma. Este é só um post filosófico e, nesse caso, posso falar o que quiser. Já você ler e compreender é outra história...
Uma das características de uma pessoa intensa, que ser permite viver os sentimentos, as paixões, as pessoas e as fases da vida, é que ela sabe que pode dar tudo errado no final. Ela sempre sabe só que insiste em deixar acontecer. Sabe por quê? Porque pode dar certo, tem 50% de chance para isso (é um número muito grande e muito tentador, em minha opinião).
Não estou com raiva, muito menos com ódio pelas pessoas que me magoaram nos últimos tempos - todos os tempos  (não, não sou boazinha ao extremo, como pode parecer) eu só deixei. E a minha parte, em todos os processos é minha, não posso esquecer isso. E nem vou. Pode dar certo, dar errado ou até dar certo por um tempo e depois acabar. Aliás, eu tenho dificuldade em admitir que acabou.
Na verdade o resultado final, de não dar certo não é o pior. Não, esse sempre foi um risco calculado. O pior é a forma como acontece, na maioria das vezes. Faltando uma conversa franca. Existem verdades que tem sabor de não terem sido ditas (e isso é pior do que mentiras... mais doído, mais agonizante). Esse negócio de bola de cristal, jogo de adivinhação, nunca fui boa nisso. Eu só penso que merecemos a verdade, porque ela pode ser dura, mas a verdade liberta e cura, mesmo que este processo de cura ainda demore, uma hora ele acontece, de novo, como já aconteceu tantas outras vezes. 
Aí, como me conheço, vou começar de novo (não hoje e nem tão cedo), porque pra mim a vida sempre vai valer a pena e tudo que acontece na minha, me faz crescer, me faz muito feliz ou muito triste, mas no meio disso tudo eu aprendo. Sempre aprendo alguma coisa...

Comentários

  1. Também sofro com isso...ser intenso não é uma coisa boa as vezes.

    Beijos

    Guilherme Bandeira
    www.fandangossuicida.com.br
    www.olhaquemaneiro.com.br

    Ps. Vou responder os emails...estava sem net até ontem. beijos!

    ResponderExcluir
  2. é... você tem razão Gui.

    é a única forma que eu sei e quero viver mas é muito doída.

    bjs
    Lu

    ResponderExcluir
  3. O q seria da vida se não fosse as porradas q ela nos dá? O negócio é ir calejando. ;)
    Vivendo e Aprendendo.
    P.s: Já disse q adoro seu cabelo?
    Bj

    ResponderExcluir
  4. sim, o que seria da nossa vida?
    já pensou que coisa tão sem graça não sofrer nunca porque deixei de viver por medo?

    então, continuo vulcão.

    obrigada pelo elogio, mas é meu cabelo de escova ou ao natural (meio selvagem?).

    rsrs

    bjs
    Lu

    ResponderExcluir

Postar um comentário