Faça sempre o que gosta. Você faz?


Sabe aquelas pessoas que são tão simples que são cheias de sabedoria de vida? Como se ao tirar a hipocrisia e a maldade de dentro delas sobressai a pureza, assim como nas crianças.  
Ao ver essa matéria senti pureza no homem que fala, uma verdade sobre a vida que chega a dar um tapa na cara. Repare bem no que ele diz sobre quem faz o que não gosta. Eu não quero nunca ser assim... Quer ver?
O mini-documentário com o artesão Hélio Leites faz parte do projeto “O que é tristeza pra você?”, que foi criado pra divulgar o filme Thomás Tristonho. A história é sobre um menino rei midas meio torto, que acredita entristecer tudo o que toca. Parece interessante, né? Pelo que vi no site, fica pronto ainda nesse ano, vamos aguardar.


Hélio Leites from Cesar Nery on Vimeo.

Comentários

  1. E quando não for possível fazer SÓ o que gostamos, que aprendamos a gostar do que fazemos...
    O depoimento é ótimo e a arte dele é um mimo...
    Corrobora com a minha tese de que estamos todos numa grande escola, onde a tônica maior é o aprendizado da convivência, com tolerância e respeito.
    Excelente o post.
    Bjos e fique com Deus!!!

    ResponderExcluir
  2. oi Ricardo meu querido,

    que bom que gostou do post.

    ele com a sua simplicidade de alma e tranparência me emocionou (não que isso seja muito difícil, rsrs).

    concordo plenamente com você, amar o que se faz e o que se tem é parte fundamental da vida, eu aprendi a fazer isso e foi uma das melhores coisas que fiz.

    amém e fique com Deus vc também,
    mil bjs!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário