Mas num era pra descer a escada?

Me lembrei desta história hoje, estava praticamente fazendo uma escavação arqueológica nos meus guardados, jogando muita coisa fora, pra mais uma mudança de casa, achei essa história. Desta vez estou indo fundo, em caixas de muitos anos, me desapegando do passado.

Mas vamos a história que descreve um caso de falha de comunicação:

Alguns anos atrás eu tinha uma office-girl um tanto limitada, talvez. Certo dia, depois de traçar, por escrito, as coordenadas das tarefas da tarde expliquei uma tarefa em especial: pegar um papel assinado na loja de uma cliente. A loja ficava ao lado da Ponte de Ferro, em Cachoeiro, todos os detalhes foram ditos (talvez tenha sido isso, muitos detalhes), como o fato da loja ter um toldo vermelho e branco de listras. No fim eu disse:
- Quando você estiver descendo a escadaria é só olhar pra esquerda da ponte.
Ufa... Tudo bem explicadinho.
Eu precisei ir a um cliente de carro e dei carona pra ela, deixei-a no centro.
Horas depois, ela voltou, conferindo tudo perguntei:
- Cadê o papel da loja do lado da Ponte?
Ela me respondeu com uma convicção na voz como se fosse a coisa mais certa do mundo:
- Ué... Não era pra eu olhar pra esquerda quando tivesse descendo na escadaria? Esqueceu que eu desci de carona com você?

Aiai... Nem falei nada... sé sei que ela ficou pouco tempo comigo, será por que?

foto: Reynaldo Monteiro

Comentários

Postar um comentário