Domingo com um encontro especial: Global Mobile Family.

Na estrada de asfalto da rota das Lagoas, bem próximo ao trevo da Lagoa Funda - Marataízes ES hoje a tarde, quando voltava pra casa, eu tive uma grata surpresa de um encontro relâmpago com a família do projeto: Global Mobile Family. Uma família linda, pra lá de animada e corajosa. Ela é inglesa e ele alemão, se encontraram na Austrália e tem um comum um grande amor por viagens de aventura, queriam mostrar esse mundão aos filhos. Aos 4 filhos pequenos que os acompanham por estas bordas do planeta.
 
Fico aqui pensando na bagagem de vida e nas lições que esses meninos terão em sua formação.
Nosso encontro foi muito rápido, mas gostaria de ter podido trocar muitas histórias com eles e ter colocado nossas crianças pra brincar, Laura teria gostado muito, mas foi só instantes de um belo encontro que não esquecerei.
Essa história me lembrou meu amigo virtual o Cabral que fez uma viagem maravilhosa, também de bicicleta, que ele conta AQUI mesmo no blog. 
Alías, por falar no Cabral, nesse post ele fala uma frase desafiadora que, principalmente em dias como hoje, ecoa dentro de mim: “Quando foi a última vez que você fez alguma coisa pela primeira vez?”.
Conheçam mais sobre eles e o roteiro AQUI no site da viagem. Acompanham a aventura pela página deles no FACEBOOK.
Que Deus os acompanhe e os livre de todo mal, amém...

fotos: Luciana Fernandes

Comentários

  1. Caramba! Isso sim que é família radical! Fico bobo com a coragem e o espírito de aventura dessas pessoas... Acho que eu não teria tanta disposição e bravura para encarar dias e mais dias numa viagem dessas, por isso tiro o chapéu!

    ResponderExcluir
  2. bota radical nisso, rsrs.
    eu também fico.
    no caso deles não são dias, serão 14 meses.
    é muito chão de bicicleta, na verdade me deu uma mistura de admiração (por eu querer ver muito do mundo ainda, com a Laura) e um certo temor pelas crianças, pareciam meio desconfortáveis, sei lá...

    ResponderExcluir
  3. Adorei!!!
    Queria ter encontrado com eles e trocado ideias.

    ResponderExcluir
  4. Vc é mãe e, naturalmente, a primeira coisa que pensa é no conforto dos pequenos...
    Mas é o que estamos comentando no face: imagine a bagagem dessas crianças! Claro que os pais terão que continuar com este estilo de vida, até que todos tenham idade de entender as coisas, mas já é admirável o que eles estão fazendo.

    ResponderExcluir
  5. oi Ronald,
    nossa eu também queria ter falado mais e ouvido muito mais, mesmo com meu inglês ruinzinho deu pro gasto. o problema foi o alemão que ouvi ele falando com os filhos, um que choramingava.
    mas foi tudo tão rápido... uma pena, mas um ótimo encontro e eu, que fotografo tudo, não poderia perder.
    na verdade me deu uma vontade de fazer uma coisa assim, vc nem imagina.
    bj

    ResponderExcluir
  6. oi Ana Raquel,
    sim, a bagagem de vida e destas crianças não tem nem como medir, imagina rodar o mundo em 14 meses? incrível... mas arrisco a dizer que o mais velho, o de 5 anos, aproveitará bem mais, o pequenino de 1 aninho e pouco lembrará muito pouco, mas o que vale é o conjunto.
    imagino que esses pais tenham um tipo de amor especial e queiram dividir isso com eles.
    aventura impagável... com certeza.
    bjs!

    ResponderExcluir
  7. Luciana, ontem 30/10/11 estava eu na Praia dos Recifes em Vila Velha na casa da minha sogra e me deparei com uma família sentadinha na areia descansando.Fiquei impressionada e me aproximei para oferecer água, sei lá uma assistência com o meu inglês enferrujado (Aff!! tenho que praticar!!) Uma vontade imensa de colocar pra dentro de casa, cuidar, sei lá um misto de emoção que gerou quando olhei nos olhos dos pequenos.
    Mas nos olhos dos pais um desafio, uma meta, uma grande aventura...um legado a ser deixado.
    Como você tirei fotos... e me despedi pedindo a Deus que os protegesse até o final desse longo percurso...ficou uma lição para mim e para minha sogra no auge dos seus 73 anos...que jamais imaginou em vida ver algo tão maravilhoso assim...estamos encantadas. Bjos!

    ResponderExcluir
  8. oi Sara,
    eu entendo a sua vontade de ajudar, foi a mesmo que eu tive, queria fazer algo, pegar os meninos, levar pra um banho morno e uma cama quentinha.
    mas, como você, pude entender que o plano dos pais vai mais além... e o que importa é o resultado desta viagem mundial na vida de todos eles.
    eu ainda me pergunto se a visão deles não é a melhor...
    volte sempre.
    bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário