Coluna Luciana no jornal Aqui - 07/JUNHO/2012 - Afinal, o que é lixo?


Comentários

  1. Sua reportagem está excelente, você postou algo que fará com que muitas pessoas irão pensar melhor onde jogar o lixo, "No lixo". parabéns, matéria interessante.
    Valéria Cristina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Valéria,
      obrigada.
      a ideia é fazer pensar, reflexões são muito bem vindas.
      bjs

      Excluir
  2. Luciana, de repente me ocorreu que um dos caminhos poderia ser trabalharmos a questão a partir da sintaxe. De agora em diante a palavra "lixo" seria abolida (não por lei, detesto, mas por adoção) do vocabulário das organizações, principalmente, e das pessoas.
    Ao invés de "lixo" ou "lixeira", em placas e semelhantes, teríamos algo como "Depósito de materiais recicláveis" ou "Descarte de materiais recicláveis", com as devidas seleções... orgânico, metal, papel, eletrônico, etc.
    Indivíduos que perguntassem "Onde é o lixo?" (o que já é raro) seriam gentilmente educadas por funcionários ou pessoas conscientes respondendo algo, tipo: "O Sr. (ou Sra.) deseja saber onde descartar seu material reciclável?"
    A tese que advogo não é novidade, mas se difundida, pode tomar uma forma "viral" e a expressão "lixo" ser até abolida ao longo do tempo.
    Parabéns por sua coluna!
    Niro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Niro,
      sim, é uma boa ideia, só precisamos achar uma palavra curta e de fonética agradável pra substituir "lixo", porque uma frase não irá ter a função e a adoção que pretende.
      mas a educação é uma processo, lento, gradual e extremamente necessário.
      bjs

      Excluir

Postar um comentário