Exposição | Rubem Braga - O Fazendeiro do Ar.

Programa para um domingo chuvoso e ensolarado (meio bipolar) em Vitória ES - Visitar a exposição "Rubem Braga - O fazendeiro do Ar" no Palácio Anchieta, em comemoração aos 100 anos do nascimento dele. Fui com uma companhia perfeita: Laurinha, minha filha de 6 anos e 1/2, apreciadora entusiasmada de livros e histórias.
A primeira sala é composta de umas caixas com fotos de Cachoeiro, o efeito é tridimensional.
A sala preferida da Laura, que viu e tocou pela primeira vez em uma máquina de escrever antiga, é toda forrada de jornais e cada mesa e cada máquina com uma tablet mostra um lado de Rubem Braga: o editor, o repórter, o diplomata etc. Um plus a mais são as crônicas impressas em cada mesa para se levar.
 As gavetas iluminadas reservam surpresas: esta aqui é na mesa diplomata.
 A próxima sala é do período de correspondente de guerra e tem telefones antigos em que podemos ouvira gravações da década de 40: programas de rádio, músicas e até propagandas.
Peguei!!! Em um momento raro de manutenção eu descobri o segredo dos telefones antigos: um celular dentre de cada um se encarrega de falar com a gente. 

 A sala ainda tem pequenos aviõezinhos pendurados do teto, feitos de jornal.
Logo a frente os aviõezinhos são transformados em pássaros logo na chegada da sala "passarinho".
Esta sala nos reserva mais uma oportunidade de interação com a mostra, uma animação de passarinhos voando é passada na parede, ao tocarmos o passarinho pousa em nossa mão. É mágico!


A sala das "musas" tem um parede que me chamou a atenção: os olhos da Tônia Carreiro, dá pra perceber o porque de tanto encantamento do Rubem Braga por ela.
A sala que fecha a exposição é a que dá título a ela: Fazendeiro do Ar. A cobertura de Ipanema foi transformada por ele, gentilmente chamada aqui de "fazenda" tem até os dias de hoje um pomar com pitangueira e tudo que não deixa nada a dever a um bom quintal.

Boas notícias: depois de rodar Rio e São Paulo a exposição encontrará abrigo na Casa dos Braga em Cachoeiro de Itapemirim ES. Mas dá pra visitar em Vitória até o dia 26/maio/2013.

Comentários

  1. Parabéns!Sua postagem ficou excelente!Captou o clima e a emoção da exposição.
    Beatriz Braga de Abreu e Lima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Beatriz, minha eterna professora,
      obrigada.
      realmente a exposição é muito emocionante.
      bjs

      Excluir

Postar um comentário