Design | Tendências para 2014.

Todo ano fico de olho em vários blogs sobre o que vai ser tendência no design para o ano novo, este ano eu reuni um bom material que quero dividir com vocês.


Design Trends 2014 – Identidades Visuais Muitas serão as características visuais nas identidades visuais do próximo ano. O flat design, que antes estávamos acostumados a observar e fazer apenas para web-sites, será bem aproveitado nas identidades visuais e em seus materiais gráficos. Seguindo também o que já vinha acontecendo muito neste ano, o uso de monogramas e de tipografias estilizadas quase que de forma manual, também se repetirá bastante em 2014.


O flat design - Eu sempre chamei de "design minimalista", chamam agora de "flat design" em mais uma importação de termo, mas podemos considerar praticamente o mesmo. O que já havia sido feito lá pela década de 60, e voltou a ser utilizado pela Apple no seu clássico branco-cinza, aparece forte nos web-sites e invade os programas de identidades visuais mais atuais, como o a nova identidade da Microsoft. Popularizado pela simplicidade na utilização dos elementos, se destaca pelas formas limpas, planas, de fácil leitura e entendimento. É o preto sobre o branco, sem cerimônia.

Funcionará praticamente da mesma forma que os layouts dos web-sites, com a valorização da tipografia e uma paleta de cores que torne exclusivas a marca e a experiência que ela proporciona. Esteticamente, é um padrão que gera bons resultados e que, bem estudado e bem estruturado funciona até com a substituição de uma cor por um gradiente com cores próximas. Tecnicamente, é a chance de fazer um bom trabalho tipográfico, fazendo valer o poder e a correta utilização do termo logotipo e, compor uma invejável paleta de cores.

As tipografias estilizadas - As letras, desenhadas exclusivamente ou não para determinado projeto, devem sempre ser bem tratadas. Um bom designer consegue ser autoral em seu trabalho quando faz bom uso delas. Desenhar letras é uma arte e tanto, estudá-las e tratá-las bem, não é pra qualquer pessoa. Por isso, 2014 será o ano em que os designers começarão a estudar e praticar o desenho de letras e a sua aplicação em identidades visuais como loucos! Além de ser a chance de o designer consagrar-se com um trabalho único, passa a imagem de um trabalho bem caprichado e profissional.

As letras, desenhadas exclusivamente ou não para determinado projeto, devem sempre ser bem tratadas. Um bom designer consegue ser autoral em seu trabalho quando faz bom uso delas. Desenhar letras, estudá-las e tratá-las bem, não é pra qualquer pessoa. Por isso, em 2014 – ou antes se possível – , começe a praticar mais o desenho de letras e a sua aplicação em identidades visuais. Desenhar monogramas também é legal e, seu uso remete as épocas clásicas do design.
A tipografia exclusiva é sempre um ponto a favor nas identidades visuais, pois ajuda na diferenciação dos concorrentes e melhor identificação do público para com determinada marca. Além de ser a chance de o designer consagrar-se com um trabalho único. Esteticamente, quando bem caprichado, consegue-se resultados ótimos, já que a diferenciação etá nos detalhes e na exclusividade. Tecnicamente, vale todo o desempenho do designer em estudar e fazer corretamente a utilização das técnicas tipográficas.

Diversas cores padrãoUma identidade, quando bem desenhada, funciona até em preto e branco. Bem desenhada, com as formas representando perfeitamente os conceitos e atributos da identidade, o uso de cores, mesmo que importante para a comunicação, se torna secundário. Um logotipo clássico, bem resolvido, complementado por um símbolo ou por um ícone que não fique preso a determinadas padronizadas cores, é certeza de uma identidade forte.

Hoje em dia, com as máquinas de impressão em, no mínimo 4 cores, o fato de usarmos várias cores não encarece mais o processo de impressão, como a tempos atrás. Esteticamente é muito legal o fato de não ficar preso a uma única cor.  A marca fica mias viva, latente... Quando bem feito o projeto ganha exclusiva personalidade. Tecnicamente é uma tarefa difícil, mas vale o esforço em estudar, conhecer e aplicar um bom conhecimento cromático aos nossos projetos.
Como dizem por aí fazer o simples é bem mais difícil.

Comentários